Toyota Yaris e Yaris Sedan ficam mais caros; veja reajustes

PRECISO SABER SE A EMPRESA DE LEILÃO É DE  CONFIANÇA? 11985334443 WHATSAPP 24 HORAS 

Toyota Yaris e Yaris Sedan (Foto: Divulgação/Toyota)

Em março, diversas marcas reduziram os preços de seus carros após a redução do IPI ser anunciada. Uma delas foi a Toyota. A marca japonesa reduziu os preços de vários veículos. Ou seja, o Toyota Yaris e o Yaris Sedan ficaram mais baratos. Só que os dois estão mais caros agora em abril. No caso, os aumentos foram de até R$ 1.420 nos dois casos.

Os aumentos foram de até R$ 1.420 em ambos os casos (Foto: Divulgação/Toyota)

Veja os novos preços do Toyota Yaris e Yaris Sedan

Estes são os dois veículos de entrada da montadora japonesa. Eles foram lançados no ano de 2018. No começo deste ano, ambos passaram por uma reestilização. Vários detalhes foram alterados, como o visual. Itens  novos foram adicionados também. Os carros são produzidos na cidade de Sorocaba-SP. E eles possuem um bom volume de vendas.

Toyota Yaris (Foto: Divulgação/Toyota)

Yaris hatch, por exemplo, teve 5.149 unidades vendidas até o fim de março. Primeiramente, falaremos dos novos preços do justamente do veículo dois volumes. O veículo está sendo vendido em três versões diferentes. A mais barata delas é a XL. Depois da redução IPI, o modelo passou a custar R$ 91.570.

VEJA TAMBÉM

Agora, com o reajuste mais recente, o carro passou a custar R$ 92.690. A versão vem de série com sete airbags, controle de tração, controle de estabilidade, ar-condicionado, central multimídia e entre outros. Enquanto isso, a versão intermediária, chamada de XS, está custando R$ 102.090. Antes, o carro está custando R$ 100.790.

Toyota Yaris (Foto: Divulgação/Toyota)

Toyota Yaris (Foto: Divulgação/Toyota)

Neste caso, o carro adiciona câmera de ré, alerta de mudança de faixa, ar-condicionado automático, painel de instrumentos de 4,2 polegadas e entre outros. O mesmo aconteceu com a versão top de linha XLS. Os preços aqui saltaram de R$ 111.870 para R$ 113.290. Este foi o maior aumento da linha. No caso, os preços cresceram R$ 1.420.

Alguns itens, como faróis Full LED, teto solar, rodas de liga leve de 15 polegadas diamantadas são exclusivas desta versão. Todas elas estão equipadas com o motor 1.5L flex Dual VVT-i. Ele pode produzir uma potência de 110 cv e um torque de 14,9 kgfm. O motor está acoplado a uma transmissão automática do tipo CVT (sete velocidades).

Yaris Sedan

Toyota Yaris Sedan (Foto: Divulgação/Toyota)

Quem também teve seus preços alterados foi o Toyota Yaris Sedan. Este veículo teve 3.036 unidades vendidas nos primeiros três meses do mês. Ele se destaca por oferecer um bom espaço interno (entre-eixos de 2.550 mm) e um porta-malas com capacidade para 473 litros. Os equipamentos de série são os mesmos do Yaris hatch.

O mesmo acontece com a motorização. Este carro concorre com outros sedãs, como o Honda City. As versões também. Sua versão mais em conta, a XL, está custando agora R$ 96.890. Antes, o modelo estava custando R$ 95.680. Enquanto isso, a opção intermediária passou a custar R$ 105.490.

Toyota Yaris Sedan (Foto: Divulgação/Toyota)

Quando houve a redução do IPI, o modelo passou a custar R$ 104.210. Por fim, falaremos da versão top de linha do modelo. O Yaris Sedan XLS estava custando R$ 116.170. Com estes novos aumentos, o carro passou a custar R$ 117.590. Vale ressaltar que esta foi a versão que sofreu o maior reajuste de toda a linha. Os preços saltaram em R$ 1.420.

Fonte: https://garagem360.com.br/toyota-yaris-e-yaris-sedan-ficam-mais-caros-veja-reajustes/

Sancionada lei que prevê apreensão de veículos usados no tráfico

Veículos apreendidos do tráfico de droga podem ficar em posse do poder público (Foto: Pixabay)

Conforme divulgado do Diário Oficial na manhã de hoje, 07, veículos com ligação ao tráfico de drogas podem ser apreendidos e não podem mais ser devolvidos aos antigos donos. É o que prevê a lei 13.322, de 2022, que também autoriza a posse dos bens ao poder público. Veja os detalhes.

Veículos apreendidos do tráfico de droga podem ficar em posse do poder público (Foto: Divulgação)

Veículos usados no tráfico: carros podem ficar em posse do poder público

De acordo com a Lei 14.322, de 2022, publicada na manhã desta quinta-feira (7) no Diário Oficial da União, veículos usados para o transporte de drogas ilícitas e apreendidos pela Justiça não podem mais ser devolvidos aos antigos donos.

A norma sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro altera a Lei Antidrogas (Lei 11.343, de 2006). Pela nova regra, os veículos usados para o transporte de drogas podem ser vendidos ou incorporados pelo poder público.

A Lei Antidrogas já previa a apreensão de bens, direitos ou valores com suspeita de origem criminosa. De acordo com a norma, o acusado tem cinco dias para provar a origem lícita e receber de volta o bem apreendido.

Nova lei sobre carros apreendidos no tráfico de drogas foi publicada no Diário Oficial na manhã de hoje, 07 de março (Foto: Divulgação)

O que muda a partir da nova lei publicada ontem

A novidade da Lei 14.322 é que essa possibilidade de devolução não vale para veículos apreendidos no transporte de drogas.

Sejam eles automotores, embarcações, aeronaves e quaisquer outros meios de transporte ou maquinários usados para essa finalidade podem ser definitivamente confiscados pelo poder público.

A lei sancionada nesta quinta-feira prevê apenas uma exceção: caso os veículos usados pelo tráfico sejam de propriedade de terceiros de boa-fé.

É o caso, por exemplo, de pessoas que tiveram os carros roubados ou de locadoras que tiveram os veículos usados indevidamente por traficantes. Nesses casos, a devolução é assegurada.

Carros roubados ou de locadoras que tiveram os veículos usados indevidamente por traficantes, terão a devolução é assegurada (Foto: Divulgação)

Nova lei é de origem do PL do deputado Subtenente Gonzaga

A nova lei é resultado do projeto de lei (PL) 7.921/2017, do deputado Subtenente Gonzaga (PSD-MG). O texto foi aprovado pela Câmara dos Deputados em abril 2019 e remetido ao Senado, onde foi renumerado como PL 2.114/2019.

Em suas redes sociais, o deputado comemorou a sanção:

“Desde 2017, lutamos para corrigir uma injustiça da Lei Antidrogas. Agora, com o nosso projeto em vigor, o veículo utilizado para a prática do tráfico de drogas será apreendido, mesmo que tenha sido adquirido de forma lícita.

Essa mudança vai tornar o tráfico mais caro e arriscado para o criminoso. Só com leis mais rígidas vamos combater a impunidade e esse crime que tantos males causa pra nossa sociedade.”

O relator da matéria na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) foi o senador Major Olimpio (SP), morto no ano passado em decorrência da covid-19.

O parlamentar apresentou um substitutivo ao projeto de lei, que foi aprovado pelo Senado em dezembro de 2019 e confirmado pelos deputados em março deste ano.

Fonte : https://garagem360.com.br/sancionada-lei-que-preve-apreensao-de-veiculos-usados-no-trafico/

Advogado perde R$ 60 mil em golpe do falso leilão em São Carlos

Vítima chegou até um pátio na cidade para retirar o veículo arrematado, mas descobriu que tinha sido enganada.


Plantão policial de São Carlos — Foto: A Cidade ON/São Carlos

Um advogado de 52 anos perdeu R$ 60 mil após cair em um golpe do falso leilão de uma suposta empresa de São Carlos (SP).

Segundo o Boletim de Ocorrência, a vítima relatou que arrematou um lote em um leilão virtual e efetuou o pagamento de R$ 60.890,00 por meio de boleto bancário no dia 27 de outubro.

Ele recebeu a orientação para retirar o veículo na segunda-feira, na sede da empresa, que supostamente seria em uma estrada rural em São Carlos, mas quando chegou ao local percebeu que havia caído em um golpe.

O funcionário do suposto pátio também relatou que outras pessoas estão caindo no mesmo golpe. A vítima chegou a comunicar o banco e deve aguardar a conclusão de análise da área de fraudes da agência.

Fonte : https://g1.globo.com/sp/sao-carlos-regiao/noticia/2021/11/03/advogado-perde-r-60-mil-em-golpe-do-falso-leilao-em-sao-carlos.ghtml

Conheça o sedã que a chinesa BYD vai vender no Brasil

Previsto para estrear em 2022, sedã elétrico BYD Han desembarca no Brasil com motor elétrico de 494 cv e chega aos 100 km/h em apenas 3,9s

BYD Han EV 2022Foto: BYD/Divulgação

A montadora chinesa BYD está de malas prontas para o Brasil. Há anos já com planos de vender carros de passeio no país, a BYD acaba de anunciar a chegada do primeiro lote de unidades do sedã BYD Han para o Brasil, México, Colômbia, Uruguai, República Dominicana, Costa Rica e Bahamas. Com design premiado e alcance elétrico de até 605 km, o BYD Han deve ser o primeiro carro de passeio da montadora chinesa oferecido no Brasil.

Uma das maiores montadoras da China, a BYD ainda é pouco conhecida no Brasil. Fundada em 2003, a empresa é subsidiária do grupo BYD Company, que surgiu em 1995 e é atualmente um dos maiores produtores de veículos elétricos do mundo. Além da BYD Auto, o conglomerado também produz ônibus, caminhões e veículos comerciais, assim como bicicletas elétricas, painéis solares e baterias. A BYD chegou ao Brasil em 2014, e já oferece localmente o furgão eT3, além de caminhões e chassis de ônibus, todos elétricos.Está gostando da notícia? Fique por dentro das principais notíciasAtivar notificações

BYD Han EV 2022Foto: BYD/Divulgação

O visual é o grande destaque do novo BYD Han. Projetado pela equipe internacional de design da marca chinesa, liderada pelo renomado designer ex-Audi Wolfgang Egger, o sedã elétrico recebeu o prêmio internacional iF Design 2021 na categoria de “design de produto”. Na dianteira, os faróis de led são interligados por uma barra cromada com detalhes inspirados em antigas armaduras chinesas.

Na lateral, a carroceria adota um caimento suave como um cupê. As maçanetas são embutidas, o que contribui para o excelente coeficiente aerodinâmico de apenas 0,23. Na traseira, as lanternas de led têm formato horizontal e são interligadas por uma fina barra cromada. Logo abaixo, há ainda a frase “Build Your Dreams” (Construa seus sonhos), que é o significado para a sigla BYD. A placa fica localizada no para-choque, que traz um aplique em plástico preto na parte inferior da peça.

BYD Han EV 2022Foto: BYD/Divulgação

Por dentro, o destaque do BYD Han é a central multimídia de aspecto flutuante. Com tela de 12,8’’, ela é giratória, e pode ser utilizada tanto em orientação vertical como horizontal. O acabamento do BYD Han também conta com acabamento luxuoso, que utiliza painéis de madeira e bancos de couro Nappa. 

Sob o capô, o BYD Han EV tem duas opções de motor. A versão mais em conta traz apenas um motor elétrico de 222 cv e 329 Nm de torque. Há ainda uma configuração com dois motores elétricos, um em cada eixo. Juntos, eles oferecem 494 cv de potência combinada e 680 Nm. Nesse caso, a tração é integral, e o sedã acelera de 0 a 100 km/h em apenas 3,9 segundos. A velocidade máxima é limitada eletronicamente a 190 km/h.

BYD Han EV 2022Foto: BYD/Divulgação

Primeiro modelo da BYD a utilizar as novas baterias Blade Battery de células de lítio-ferro-fosfato (LFP), o sedã Han oferece alcance de até 605 km na versão mais em conta e de 550 km na configuração topo de linha. Com suporte à tecnologias de carregamento rápido, o sedã pode recarregar as baterias de 30% a 80% em 25 minutos, e recupera 135 km de autonomia em apenas 10 minutos de recarga. O BYD HAN EV também oferece o sistema de assistência de direção inteligente DiPilot com machine learning.

A BYD ainda não revelou quando o sedã será lançado oficialmente no Brasil, e nem os preços do modelo no país. Além do Han, a BYD também pretende oferecer os SUVs Tang e Song Plus no mercado brasileiro já em 2022. Com a chegada da conterrânea Great Wall, que adquiriu a fábrica da Mercedes-Benz em Iracemápolis (SP), a BYD tem chances de produzir carros de passeio na fábrica da marca em Campinas (SP), dependendo da aceitação dos modelos no mercado nacional.

BYD Han EV 2022Foto: BYD/Divulgação

Fonte : https://www.terra.com.br/parceiros/guia-do-carro/conheca-o-seda-que-a-chinesa-byd-vai-vender-no-brasil,5e2d86be993c71fe43c464e6d02f24ad4j8sirzv.html

TJ alerta consumidor para GOLPE DE FALSOS LEILÕES judiciais na internet

 

Golpistas usam WhatsApp para publicidade e internet para compartilhar sites de leilões fajutos

Preços abaixo do mercado, facilidade de pagamento e ofertas encantadoras. Essas são algumas das táticas usadas por golpistas para enganar potenciais compradores através de anúncios de leilões judiciais falsos. A modalidade tem ficado tanto em evidência, que o TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) chegou a divulgar alerta a consumidores, na última quarta-feira (29).

 

Segundo o órgão, golpistas estão se passando por leiloeiros públicos oficiais credenciados. Tribunais de Justiça de outros estados, como São Paulo, Rio Grande do Sul e do Distrito Federal também têm lançado os mesmos alertas, para evitar que as pessoas caíam no golpe.

Em um dos casos mais recentes foi descoberto um endereço eletrônico não habilitado pelo Poder Judiciário Estadual, que chega até mesmo a usar logomarca do Tribunal de Justiça e banners indicando tratar-se de ambiente seguro na internet.

Quem acessa a plataforma denominada “NTRATORES”, onde são divulgados anúncios de tratores e equipamentos agrícolas para leilão, encontra informação indicando que o site é homologado pelo TJMS, no fim página. Mas, conforme o órgão, essa informação é falsa.

Inclusive, o site citado não se encontra na lista de leiloeiros cadastrados junto ao Tribunal de Justiça, cuja relação completa está disponível no site do órgão. Para acessar, clique aqui.

Orientações – Por meio da Comissão de Alienação de Bens Apreendidos, o TJMS alerta o consumidor a sempre observar se o endereço do site do leilão é verdadeiro e orienta a não realizar transações em dinheiro, tampouco manter contato com supostos leiloeiros por aplicativos de mensagens. E sempre consultar a lista de leiloeiras credenciadas pelo Tribunal, no link acima.

O golpe inclui envio de publicidade pelo aplicativo WhatsApp de supostos leilões, solicitando aos clientes pagamento pelo “PagSeguro” ou depósito de um valor de entrada para a reserva de veículos, os quais estariam supostamente sendo leiloados pelo órgão.

Caso de polícia – Cada vez mais “especializados”, golpistas têm passado a perna até mesmo nos mais experientes. Conforme o delegado titular da Dedfaz (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Defraudações, Falsificações e Falimentares Fazendários), o método dos criminosos é cada vez mais convincente.

“É um golpe bem elaborado, porque até pessoas que têm algum tipo de experiência em compra de veículos em leilões, caíram. Então é preciso muito cuidado”, alerta o delegado Geraldo Marim Barbosa.

Segundo ele, no último ano, a estratégia dos golpistas tem evoluído, mas o crime ainda deixa rastros. “Na maioria dos casos não tinha referência do veículo na página do leilão. Falava o modelo, ano, mas nada sobre placa, chassi, ou mesmo Renavam”, alerta.

O delegado também destaca que mesmo havendo dados que possam ser verdadeiros, como CNPJ, é preciso pesquisar. “A maioria usa CNPJ, mas hoje em dia é fácil criar um, até pela internet. O endereço usado também pode ser próximo a locais onde realmente existem garagens, então é preciso estar alerta”, conclui.

Dr Marcelo Miguel 

 

Advogado Especialista em Leilões de Veículos e Fraudes em Leilões 

Já ajudou diversas vítimas na recuperação de valores pagos em golpe do leilão.

 

WHATSAPP 11985334443

CHAMAR AQUI AGORA !

Sair da versão mobile